7 DICAS PARA VOCÊ CUIDAR MELHOR DOS SEUS FARÓIS

O número de pessoas apaixonadas por carro cresce constantemente, e a preocupação com a segurança e condições do veículo precisa ser sempre observadas pelos motoristas e usuários.

Neste post, vamos indicar alguns cuidados sobre a conservação dos faróis do seu carro, de um jeito simples e de fácil entendimento. Veja a seguir:

Dica 1 – “revisão nos faróis e lanternas do carro”:

a maioria dos motoristas não sabe, mas é necessário fazer revisões periódicas dos faróis do veículo. As lâmpadas devem ser trocadas a cada dois anos, aproximadamente. Além disso, buracos e depressões nas cidades e estradas fazem com que os faróis percam a regulagem de fábrica em até três meses. Por isso, recomenda-se fazer uma revisão completa a cada noventa dias. Sempre que puder, fique atento: olhos ofuscados por luz alta podem demorar até meio minuto para se recuperar. Quanto maior a velocidade, maiores os riscos de acidentes;

Dica 2 –“o que deve ser avaliado na hora de comprar um farol ou lanterna para o seu veículo?”:

a primeira especificação que deve ser avaliada é o modelo de carro para qual o produto é indicado. Existem modelos específicos de acordo com o tipo, ano e marca do veículo, permitindo que a lanterna ou farol se adapte perfeitamente e possa ser instalado com segurança. Esta característica é fundamental para garantir que o modelo escolhido seja compatível com o seu automóvel. Após verificar esta informação, cabe a você escolher o tipo de lâmpada que deseja, sempre lembrando que o mais importante não é a beleza, e sim a sua eficiência;

Dica 3 – “quais as diferenças entre as lâmpadas?”:

existem basicamente três tipos de lâmpadas, que são as halógenas, as de Xenon e as chamadas “Cool Blue”. Entre elas, apresentam-se como principais diferenças a intensidade da luz e o consumo de energia. Abaixo, explicaremos as características de cada um dos tipos de lâmpada:

A) Lâmpada Halógena – possui um filamento interno feito do metal tungstênio, que emite luz ao receber carga elétrica. A coloração da luz é meio amarelada, e são as lâmpadas mais comuns de se encontrar no mercado.

B) Lâmpada Xenon – possui o gás xenônio em seu interior. Quando entra em contato com impulsos elétricos vindos de um reator específico, inflama-se produzindo uma luz de alta intensidade.

C) Lâmpada Cool Blue – é a lâmpada halógena com uma pintura de tom azulado no bulbo (vidro), para tornar a luz mais branca e mais brilhante.

Dica 4 – “qual tipo de lâmpada você deve escolher?”:

a escolha deve ser realizada com base no desempenho da lâmpada. Quanto mais branca, melhor é a visibilidade que ela proporciona, garantindo maior segurança ao dirigir. Neste caso, pode-se dizer que a lâmpada xenon é a que possui a luz mais clara, seguida pela cool blue e por último, a halógena. O consumo de energia também é um fator importante a ser avaliado. As lâmpadas halógenas consomem entre 60 a 100 watts de potência, já as lâmpadas xenon consomem cerca de 35 watts. Se estas informações forem avaliadas como um todo, a lâmpada de xenon é a melhor, e justamente por esta razão, são as mais caras. As lâmpadas cool blue, de certa maneira, são um pouco mais baratas. Cabe a você analisar a relação de custo e benefício para fazer a escolha certa. E lembre-se: independente de qual lâmpada for escolhida, é fundamental que haja regulagem de foco e altura para o melhor desempenho e segurança;


Dica 5 – “quais cuidados devem ser tomados na escolha da lâmpada?”:

é importante ter em mente que o sistema elétrico original dos veículos é projetado para suportar lâmpadas de até 60 watts. Esta informação é fundamental para que não haja sobrecargas e nem danos na fiação do automóvel. Se você for substituir a lâmpada comum (halógena) por outra de xenon, deve verificar se esta possui 60 watts ou menos. Caso o número de watts seja superior, será necessária a instalação de um relé auxiliar (dispositivo por meio do qual um circuito é controlado por variações de condições elétricas). Sem ele, ocorre sobrecarga no sistema elétrico e queima total da fiação do veículo, podendo danificar não apenas o farol e a lâmpada, como também outros componentes elétricos do automóvel, como ar-condicionado, vidro e travas elétricas e qualquer outro aparelho que esteja acoplado ao carro. Além disso, lâmpadas do tipo xenon de 100 watts não devem ser utilizadas em faróis que possuam lentes de policarbonato, pois há risco de derretimento das lentes;


Dica 6 – “existem modelos de lâmpadas diferentes para cada veículo?”:

sim, existem! O modelo da lâmpada deve ser compatível com o modelo descrito nas informações contidas no manual de seu carro. A maioria dos automóveis utiliza lâmpada modelo H4. Este tipo de lâmpada possui dois filamentos internos responsáveis pelo farol alto e baixo. Existem outros modelos que utilizam duas lâmpadas para farol alto e duas para farol baixo, separadamente. Você deve consultar esta informação antes de escolher um modelo;


Dica 7 – “qual a diferença entre farol de milha e farol de neblina?”:

é normal as pessoas confundirem sobre estes dois tipos de faróis adicionais. O farol de milha possui um facho de luz concentrado e é indicado para iluminar a frente do veículo. Deve ser utilizado juntamente com o farol alto do automóvel, potencializando a visibilidade quando necessário. Já o farol de neblina, como o próprio nome sugere, é indicado para melhor visualização em caso de neblina. Por possuir um facho de luz baixo, largo e de curta distância, permite iluminar a zona abaixo da neblina. Como a neblina não toca o solo, este tipo de farol deve ser instalado abaixo do pára-choque. Existem faróis de neblina para a instalação na traseira do veículo, possibilitando que o motorista que segue atrás do carro possa enxergá-lo e assim manter distância. Nunca deixe o farol de neblina ligado sem que haja neblina, pois a luminosidade pode ofuscar a visão dos outros motoristas, causando sérios acidentes. E não se esqueça de regular os faróis de acordo com sua utilização, caso contrário você poderá ser multado.

Nossa última dica é em relação ao amarelamento e peças arranhadas nos faróis. Saiba que o amarelamento das lentes dos faróis acontece à medida que o verniz que as encobre torna-se opaco. Esse desgaste é causado por vários motivos, e pense nesses motivos como alguns vilões, como a radiação solar, infiltrações de água e produtos de limpeza inadequados para o carro.



Ah, e claro, com a proteção da Awa você também garante a proteção dos vidros do seu carro, inclusive, dos faróis. Faça uma cotação e fique tranquilo sempre.

CLIQUE AQUI

Fonte: Auto Peças Molina